Make your own free website on Tripod.com
Pesca&Dicas

O EMPATE DE AÇO
 


   

 

O empate de aço é um recurso muito usado nas diversas modalidades de pesca com iscas naturais e artificiais. Ele evita que os peixes predadores possam escapar, cortando a linha com os dentes. No mercado, existem vários tipos, de diversas marcas, no entanto, é possível confeccionar o empate em casa, adequando-o melhor para o uso pretendido.

Os empates encontrados nas lojas normalmente são feitos com aço duro, tendo de um lado uma alça onde atamos a linha e de outro uma alça aberta, onde colocamos o anzol. Para travar, usa-se uma espécie de mola, que pode ser girada com o dedo até a posição indicada.

Na confecção caseira, pode-se usar basicamente três tipos de aço inoxidável: aço duro, aço mole e aço trançado ou cordoalha. Para o uso dos aços mole e duro a forma de confeccionar os empates é quase a mesma. Basta passar a aço pelo olho do anzol, fazendo uma alça do tamanho desejado (e, quanto mais justa, melhor) e enrolando de volta no aço, com voltas barril. Na outra ponta também se faz um alça, onde a linha é atada (com girador ou não) e se faz as voltas barril, da mesma forma. A única diferença, quando se usa o aço mole, é que se deve enrolar as primeiras voltas com alças largas (como se fossem tranças) e depois arrematar com barril. Para executar este tipo de trabalho, é preciso obrigatoriamente usar dois ou mais alicates. Sem este auxílio, fica mais difícil (mas não impossível) realizar a tarefa.


 

Quanto ao aço trançado, ou cabo de aço recapado com  náilon (nylon covered) que é a opção mais recomendável, há algumas formas diferentes de usá-lo. A forma usual e mais indicada é o uso de luvas de metal, combinadas com o alicate apropriado para prensar e fazer o friso longitudinal que irá prender as alças. Devemos prestar atenção em duas coisas: 1) – o diâmetro das luvas deve ser condizente com o diâmetro do aço (se a luva ficar muito larga, corre-se o risco de não prender direito, e, se for muito justa, o friso não ficará bem feito); 2) – as duas pernas do aço ficam paralelas dentro da luva (se ficarem cruzadas, corre-se o risco de danificá-las ao se fazer o friso, comprometendo a sua resistência). Se a luva for muito larga e não houver opção, uma boa dica é voltar uma ponta da perna curta para dentro da luva, pois ela servirá como cunha. Depois, pode-se fazer friso.


Clique na foto para ampliá-la

 

O uso de pelo menos dois alicates é indispensável na confecção dos empates


Quebrando o galho:

Se você não achar as luvas no diâmetro e qualidade pretendidos, vá a uma loja de manutenção de geladeiras e compre um tubo de cobre apropriado. Corte as luvas uma a uma com serra tico-tico, usando uma lima para dar o acabamento. O trabalho é muito maior, mas o resultado será infinitamente melhor, pois a peça fica mais ajustada e muito mais resistente.

Na confecção das alças, tome cuidado para que não sobre nenhuma ponta no lado da perna curta. As pontas têm de ficar dentro das luvas, para não haver o risco da linha prender nestas pontas, durante o arremesso, arrebentando na fisgada. E, nunca é demais lembrar, a alça feita no olho do anzol deverá ser a mais justa possível. Assim a fisgada será mais rápida e, conseqüentemente, mais eficiente.


 O nó de oito:

Outra forma de prender o aço trançado, não muito grosso, é usar o nó de oito. Para cerrarmos o nó, segura-se o anzol com um alicate e traciona-se o aço até o  ajuste do nó. Em seguida, corta-se a sobra do aço, deixando sempre uma pequena ponta.

Normalmente, este tipo de aço trançado é recoberto de náilon, Quando o aço for muito grosso para executarmos o nó (e na falta das luvas) faça uma alça mais longa, torça uma perna com a outra e passe um isqueiro ou fósforo pro baixo, o suficiente para derreter levemente o náilon que cobre o aço e provocar a adesão de uma perna da alça à outra. Tome cuidado para não derreter demais o náilon, pois ele acaba pegando fogo e o resultado não será bom. Quanto ao comprimento dos empates, se a pescaria for de Pacu, que é um peixe com dentes muito fortes (mas com boca pequena), 10 cm de comprimento serão mais do que suficientes. Mas, se a pescaria for de peixe mais vorazes – que costumam nadar em cardumes -, use algo por volta de 30 cm. Da mesma forma, com os peixes com boca muito grande (como os de couro) use os mesmos 30 cm de aço, pois às vezes as iscas são engolidas e, se o empate for muito curto, há o risco de ser perder o peixe, provocado pela abrasão da linha nas placas dentígeras da maioria das espécies. Outro ponto a salientar é que o aço deverá ser sempre de resistência superior a linha de náilon usada


clique nas fotos para ampliá-las

       

 


voltar

   
| PESQUEIROS | NÓS PARA PESCA | RIO GUARAÚ | ARTIGOS | BUSCA FONES | TEMPO |
| HOME | RECEITAS | FOTOS | SPLIT SHOT | MASSAS | BUSCA CEP | E-MAIL | GIRADOR | EMPATE DE AÇO |
© Copyright - 2002-2003 - Pesca & Dicas - All rights reserved